10 perguntas para… João Côrtes

João Côrtes é o cara do momento. Aos 19 anos e conhecido no Brasil inteiro, ele é o ruivo engraçadinho do comercial da operadora VIVO, fez parte do elenco da peça ”Meninos e Meninas” no Rio de Janeiro e e em breve vai lançar um filme com a sensação teen Chay Suede.

Nessa entrevista ele fala sobre fama, sucesso, o lindo cabelo ruivo, as inspirações e os projetos futuros.

Confira:

 

1. Você sempre quis ser ator? Como surgiu seu interesse pela profissão?
Eu, no fundo, sempre quis ser ator. Sempre tive essa vontade e esse ímpeto de “entreter”… Desde pequeno eu parava as festas em casa, organizava uma “platéia”, chamava todos os parentes, e fazia alguma apresentação. Além disso, eu sempre fui muito fascinado por teatro, por cinema, por televisão. Adorava (e ainda adoro) assistir filmes, assisto todos. E sempre gostei de ir em musicais, ver os artistas fazendo grandes cenas, cantando, dançando… acho que foi uma vontade e uma paixão que se desenvolveu naturalmente! A paixão e o fascínio pela arte, me impulsionaram a correr atrás de, um dia quem sabe, fascinar a outros.

 

2. A primeira vez que vi você foi na fofinha série ”Três Teresas”, que foi exibida no GNT. Fazer TV era um sonho pra você ou foi uma coisa que surgiu naturalmente?
Sim, “3 Teresas”! Aliás, eu estou terminando de gravar a segunda temporada da série – estréia dia 22 de setembro. Fazer TV nunca foi o foco principal, mas, de uma forma ou de outra, era sempre um meio de informação que estava sempre muito presente na minha vida. Eu sempre gostei muito de assistir TV – séries, novelas, minisséries… E a vontade de estar ali, do outro lado da tela, existia, sempre existiu. Mas a paixão maior sempre foi cinema.

 

3. Você ficou famoso no Brasil inteiro por causa dos comerciais da VIVO, onde contracenou com Grazi, Fabio Porchat, David Luiz… Como é ser assediado na rua e ser reconhecido como ”o ruivo do comercial da VIVO”?  A fama te assustou em algum momento?
É muito bacana!! Eu gosto muito de ver a reação e o comentário das pessoas na rua, fico muito feliz! Significa que o que eu to fazendo tá dando certo, tá funcionando. É um trabalho incrível que comecei no início do ano passado, e que se prolonga até o fim desse ano. Sou eternamente grato por essa campanha, sem dúvida nenhuma, mudou minha vida completamente.
Mas não tenho medo da fama. Muito pelo contrário! Eu não acredito muito na fama – eu acredito no sucesso e na repercussão de um bom trabalho. A fama, pra mim, é uma coisa vaga, superficial… Não pode se deixar levar pela fama, não pode deixar subir à cabeça, humildade sempre! Afinal, todo mundo é igual. Não vejo sentido nenhum em ficar vangloriando, ou colocando as pessoas nessa posição de “superioridade”.

 

4. Você esteve em cartaz com a peça ”Meninos e Meninas”. Você já tinha feito um musical antes? Como foi essa experiência?
Eu estava em cartaz, infelizmente não estou mais, por conta de outro trabalho aqui em SP… Eu já tinha feito musicais antes, mas nenhum é igual ao outro! Cada um traz algo novo, algo diferente, nos acrescenta, nos ensina! Eu adoro fazer musicais. É uma grande paixão, porque trabalha o artista como um todo. É uma entrega e dedicação sem igual. Tem que atuar, cantar, dançar, manter a energia em cena, contar aquela história… é muito cansativo, mas é extremamente gratificante. 

 

5. Depois de TV e teatro, tem planos de fazer cinema?
Então… dia 18 de setembro estreia o meu primeiro longa-metragem!! O nome é “Lascados”, e tive o prazer (e a honra) de contracenar com José Trassi, Chay Suede, Paulo Vilela, Paloma Bernardi, Guilherme Fontes, Veridiana Toledo… Um elenco incrível. A experiência foi sem igual! Eu gravei todas as minhas cenas no Espírito Santo, numa cidade próxima de Vitória, chamada Guriri. Cidade linda, praia linda, paisagens lindas! Estou muito ansioso pra estréia. Já foi um aprendizado e tanto, mas é obvio, que eu quero mais (risos)

 

6. O Cinema e Muito + é um site de entretenimento, embora a gente fale muito sobre cinema.
Quais são seus atores/atrizes favoritos?

 Olha… Tem muita gente, viu? Tanto atores e atrizes brasileiros, quanto estrangeiros! Eu sempre fui muito observador, gostei muito de admirar o trabalho dos outros, como eles fazem, qual a técnica, as expressões, tudo!
Aqui no Brasil eu tenho grande ídolos – na comédia, admiro muito o trabalho do Bruno Mazzeo, Tatá Werneck, Marcelo Adnet, Paulo Gustavo, Fabio Porchat, Ingrid Guimarães… todos são ótimos na arte de fazer rir! Uso muito como referência. Mas também admiro muito o outro lado, o Wagner Moura, Selton Mello, Julio Andrade, João Miguel, Augusto Madeira, Rodrigo Santoro, Matheus Solano…  A lista é INTERMINÁVEL! Sou um cara de muitas referências.

 

7. Conversando 5 minutos com você dá pra perceber que você é muito bem humorado. É difícil ter sempre que ser ”o cara engraçado”? Qual a sua relação com o humor?
Então… É bem delicado esse assunto, porque, na verdade, é uma linha tênue! Ao mesmo tempo que eu AMO o humor, sempre tive mais proximidade, sempre tive prazer em fazer piada, e no próprio dia-a-dia eu sou um cara bem humorado, eu também estou na luta de mostrar, pouco a pouco, que não é só isso. Tenho outros lados pra mostrar, outras faces… Não é fácil, mas é um estudo diário!

 

vivo_lanchonete__vrs_youtube_37s_hd
”Selfie” com David Luiz

 
8. É verdade que quando você era mais novo te zoavam na escola por causa da cor do seu cabelo? Hoje em dia ser ruivo é um diferencial?
Ah, o colégio nunca é uma fase maravilhosa, né? E eu nunca fui o mais bonito da turma, nem o mais charmoso… (risos)

Ficava sempre na minha, com meus amigos, não tinha tanta facilidade pra se enturmar como hoje… Era muito zoado pela cor do cabelo, ganhei vários apelidos… Tinha vez que eu levava numa boa, e outras nem tanto…
Mas hoje em dia muita coisa mudou, eu mudei muito, e adoro ser ruivo! Acredito que é um diferencial que a gente não escolhe! Mas não dá pra achar que o jogo tá ganho (risos)

 

9. Você tem só 19 anos. Pretende investir numa faculdade de Cinema, Artes Cênicas ou algo do tipo?
Quais são seus planos pro futuro
?

Sim, pretendo fazer faculdade de Artes Cênicas! A dúvida é se faço aqui no Brasil ou se vou estudar fora.. Tenho pensado muito, e cada vez mais se torna uma realidade, em viajar pra Londres, ou NY pra passar um bom tempo, estudando. Fazer curso de roteiro, de ator, de dança, de canto, abrir cada vez mais o leque! Sou muito novo, e tenho muito ainda o que aprender!

 

o-ator-joao-cortes-rode1321x877
Tirando onda: João e as atrizes Sheron Menezes, Thaila Ayala e Grazi Massafera

 

 10. Pra fechar: poderia citar um livro + um filme + uma música/banda que te inspiram e que gostaria que os leitores conhecessem?Ok, vamos lá! Um livro que eu sou apaixonado é “O Estranho Caso do Cachorro Morto”, de Mark Haddon, e “O Silêncio das Montanhas”, de Khaled Hosseini. Vale a pena! São livros muito diferentes, e os dois incríveis! Nossa, filme tem VÁRIOS ótimos pra indicar, então vou falar um brasileiro e um americano: o brasileiro que eu indico é “Faroeste Caboclo”. Quem ainda não viu, TEM que ver! O americano é “Diário de um adolescente” – é um filme pelo qual eu sou apaixonado, e o Leonardo Dicaprio dá um BANHO de interpretação, com apenas 18 anos… E um cantor que me inspira muito, também pelo estilo ser próximo do meu, é o Harry Connick Jr. Gênio musical! Vale a pena escutar! Jazz dos bons!

 

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image