Ange e Gabrielle

Ange (Patrick Bruel) é um arquiteto quarentão. Solteiro e com dinheiro, sua vida é ótima, porém, um belo dia tem uma surpresa desagradável: Gabrielle (Isabelle Carré) aparece em seu escritório nervosa, pois o filho de Ange engravidou a filha dela. Irritado, Ange explica que não tem nenhuma ligação com o menino, Simon (o lindinho Thomas Solivéres), e que a relação com a mãe do  jovem não passou de um casinho de juventude.

Gabrielle, que é divorciada, exige que Ange faça alguma coisa, pois Simon se recusa a assumir a criança. Para acalmar Gabrielle e sua filha, Claire (Alice de Lencquesaing), Ange promete falar com o garoto e dar alguns conselhos sobre a situação. Ao encontrar com o filho, a conversa não sai como o esperado, mas o drama fortalece sua ligação com Gabrielle. Quando a criança nasce e Claire precisa se preparar para o vestibular, Ange e Simon terão que aprender a trabalhar juntos para cuidar do bebê, em algumas das cenas mais engraçadas do filme.

Patrick (dos ótimos ”Paris-Manhattan” e ”Os olhos amarelos dos crocodilos”) e Isabelle (”Medos privados em lugares públicos”) formam um casal muito fofo em cena. Os quatro atores principais levam o filme muito bem e o tempo passa rápido, o que é uma pena. A comédia romântica, lançada em 2015, tem personagens carismáticos, é moderna e leve, ideal para quem quer se distrair e dar algumas risadas.
A direção é de Anne Giafferi.

 

Cotação: Bom

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image