Ashby

ashby

 

O jovem Ed (Nat Wolff, de ”A culpa é das estrelas”) acabou de mudar para uma nova cidade e foi estudar numa nova escola.
Ele ainda não tem amigos e está tentando se ajustar quando precisa fazer um trabalho escolar onde deve entrevistar uma pessoa mais velha. Sem conhecer ninguém, ele bate na casa de seu vizinho, o misterioso Ashby (Mickey Rourke, irreconhecível) e pede para entrevistá-lo. Desconfiado, Ashby aceita e pedido, e em troca quer que Ed dirija seu carro e o leve para alguns lugares da cidade, e assim os dois iniciam uma amizade.

Ed também conhece a nerd Eloise (Emma Roberts), uma menina diferente que se encanta com o jeito desajeitado de Ed e logo uma conexão amorosa surge entre eles, porém ele tem medo de estragar tudo. As cenas do casal são ótimas, pois Ed sempre toma atitudes inesperadas.

Ashby começa a ter um comportamento esquisito e deixa Ed desconfiado, e o garoto surta quando descobre que Ashby já matou algumas pessoas em sua vida. Doente, Ashby precisa acertar algumas contas antes de partir, e seus diálogos com Ed são sempre cheios de conselhos para a vida. Ashby se torna a figura masculina que Ed precisava, e a amizade dos dois é interessante e bem construída.

Embora o filme possa ser considerado ”esquecível”, com uma trama razoavelmente linear e um final que não empolga, os diálogos são bacanas e o contraponto entre Ed e Ashby é maravilhoso: jovem e inseguro, Ed é o total oposto do sagaz Ashby, cheio de histórias, lembranças e também alguns arrependimentos. ”Ashby” é o típico filme morno para ser visto na sessão da tarde.

 

Cotação: Regular

 

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image