Atriz de “Lost” diz que também ficou confusa com os rumos da série

evangeline-lilly-wallpaper-3

 

Convidada da Comic Con Experience, a atriz Evangeline Lilly relembrou sua participação na série “Lost”, na trilogia “O Hobbit” e seu papel mais recente no universo da cultura pop, a Vespa de “Homem-Formiga”.

Relembrando o papel que a levou ao estrelato, o de Kate em “Lost”, ela contou como foi parar na série. “J.J. Abrams estava procurando pela personagem por todo lado, acabou vendo minha fita e me chamou para um teste. Eu fiz o teste tendo certeza de que não seria escolhida, pois não fui bem no teste, mas me chamaram”.

Lilly disse que até ela própria ficou confusa com o que aconteceu com “Lost”. “No começo, eu sabia o que acontecia. Na segunda temporada, eu não entendia mais. Na quarta, eu estava completamente perdida”.

Mas ela também defendeu o final da série. “Nosso show ficou seis anos levantando perguntas. E no final esperaram tanto uma resposta que nunca veio, mas cada um pode imaginar a sua. Eu tenho muito orgulho do final”.

A atriz disse que inicialmente não queria fazer um papel de super-herói, como a Vespa de “Homem-Formiga”, com a qua estreou no universo Marvel neste ano. “Aí eu finalmente resolvi assistir aos filmes da Marvel e, quando vi ‘Vingadores’, topei na hora”.

“Eu juro que não faço ideia de para onde o personagem da Vespa vai, mas não seria legal se ela fosse atrás da mãe”, questionou, enquanto a plateia aplaudia. “E não seria demais se a minha mãe fosse a Michelle Pfeiffer?”, brincou.

Já sobre o diretor de “O Hobbit”, ela não mostrou muita reverência. “Peter Jackson é completamente largado. Está sempre com camisa velha, não penteia o cabelo, nem sei se ele toma banho”, brincou. “O que ele é é um diretor genial, que conseguiu tirar interpretações que surpreenderam a mim mesma. Eu tinha medo pelo meu personagem não estar nos livros, e que pudesse haver uma controvérsia entre os fãs. Mas aí eu lembrei que gosto de controvérsias!”

A atriz, que diz que sempre foi uma fã inveterada de J.R.R. Tolkien, autor dos livros “O Hobbit” e “O Senhor dos Aneis”, arrancou uma ovação de pé da plateia ao falar élfico, a língua dos elfos.

Quando falou sobre como gostava do Brasil, ela perguntou à plateia “Quem aqui quer sair do Brasil?”, e ficou surpresa com a quantidade de mãos que foram levantadas. “O que tem de errado com vocês?!”, questionou, completando que adora o Brasil e se sentia presa antes de sair de sua terra natal, no Canadá.

 

via

 

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012.
Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ”Coluna Clichê” sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image

Leave a comment