A Bela e a Fera

Depois de uma lista que inclui  ”Alice nos País das Maravilhas”, ”Malévola”, ”Mogli” e ”Cinderela”, a Disney apresenta seu novo live action: ”A Bela e a Fera”. A trama, que é um remake do desenho de 1991, tem Emma Watson (a trouxa Hermione de ”Harry Potter”) no elenco.

Na história, Belle (Emma) é uma jovem considerada um tanto esquisita pelos moradores de sua pequena aldeia. Ela gosta de ler e não parece interessada em casar e ter filhos, apesar da insistência do vaidoso Gaston (o também britânico Luke Evans, da franquia ”O Hobbit”), que tenta de todas as formas conquistar Belle e fazer com que ela se apaixone por ele. Seu fiel companheiro é LeFou (Josh Gad), personagem que gerou polêmica recentemente.

O pai de Belle é o sensível Maurice (Kevin Kline), que entende que a filha é diferente das outras meninas da aldeia e tem muito orgulho dela. Um dia, Maurice precisa viajar e sua filha pede que ele traga uma rosa para ela na volta. Maurice acaba sofrendo um acidente e chega até um castelo afastado da cidade, pedindo ajuda para ele e seu cavalo, Philippe. Lá, ele tenta roubar uma flor para a filha, mas é impedido pela Fera (Dan Stevens, de ”Downton Abbey” e do ótimo ”Caçada Mortal”), que prende Maurice em uma cela.
Belle, com a ajuda de Philippe, vai salvar Maurice e se oferece para ser prisioneira no lugar dele. A partir daí, ela e a Fera começam a construir um relacionamento, para ódio de Gaston, que irá colocar todos da cidade contra o casal.

Mesmo se tratando de uma história batida, a trama encanta pela pegada feminista e por ser extremamente detalhista (principalmente as cenas no castelo, que são riquíssimas), tanto pela graciosidade dos moradores do castelo: o relógio Cogsworth (Ian McKellen), Lumiére (Ewan McGregor), senhora Potts e seu filho Chip (Emma Thompson e Nathan Mack), o piano Cadenza (Stanley Tucci), Plumette (Gugu Mbatha-Raw) e Garderobe (Audra McDonald). Cada um com sua personalidade, eles fazem de tudo para unir Belle e a Fera.
A direção é de Bill Condon (”Dreamgirls”) e o roteiro é de Stephen Chbosky  (”As vantagens de ser invisível”).
Se você quer viajar por duas horas e embarcar numa trama cheia de magia e romance, ”A Bela e a Fera” é o filme que você precisa assistir esse mês.

 

Cotação: Bom

 

 

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image