Crítica: ”The Crown”

A série se passa nos anos 50 e conta a história de Elizabeth Alexandra Mary, a Rainha Elizabeth II (Claire Foy).
Princesa, ela herdou o trono de seu pai, George, e virou rainha aos 25 anos. Recém casada com o grego naturalizado inglês Philip (Matt Smith), a série mostra as pressões que a jovem sofreu no início de seu reinado: tinha lidar com o humor do marido, que teve que parar de trabalhar na Marinha e também não pôde dar aos filhos o sobrenome de sua família (todos precisavam ter o nome da família real, Windsor); e também seu complicado relacionamento com o teimoso Winston Churchill (John Lithgow, soberbo), o primeiro ministro da Inglaterra, que achava a jovem despreparada para a posição.

Como se já não bastasse, Elizabeth também precisa controlar sua mimada irmã mais nova, Margareth (Vanessa Kirby), que tinha um affair com Peter Townsend (Ben Miles), um homem bem mais velho. As tensões entre as irmãs ficam mais atenuadas a partir do meio da temporada e se esticam até o final do décimo episódio. Os filhos mais velhos de Elizabeth, Charles e Anne, aparecem em alguns episódios.

A série acompanha Elizabeth desde a preparação para seu casamento até momentos importantes para o Reino Unido, como sua coroação. Assuntos particulares do casal Philip-Elizabeth acabam se tornando pautas do Gabinete da Rainha, para desgosto do marido, que queria ter um pouco de liberdade e não ter que passar o tempo todo sendo a sombra da mulher. Jogos de poder também fazem parte da trama, onde boatos surgem o tempo todo e todos parecem querer se beneficiar de forma egoísta.

Com roteiro de Peter Morgan (diretor do aclamado ”A Rainha”, filme com Helen Mirren) e direção de Stephen Daldry (famoso diretor de cinema e TV), Philip Martin e Julian Jarrold, ”The Crown” encanta pela riqueza histórica e também pela fotografia. Filmada em Londres, a série remonta com perfeição o clima dos anos 50. A atuação de Claire é excelente. Ela começa a série como jovem esposa e mãe, porém, ao longo dos episódios, vai se tornando uma mulher forte e decidida, que sabe exatamente o peso da coroa e do título de Rainha.
Lithgow dá um show como Churchill, e as cenas dos dois juntos são um deleite.
A série, que custou caro (cerca de 156 milhões de dólares), deve ganhar segunda temporada em 2017.

 

Cotação: Muito bom

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image