David Ayer relaciona mau desempenho de ”Bright” com críticas à ”Esquadrão Suicida”

Em entrevista à Entertainment Tonight, o diretor David Ayer (“Corações de Ferro”) comentou sobre como a recepção negativa de “Esquadrão Suicida” afetou “Bright“, seu novo trabalho pela Netflix:

“Foi uma me**a. Cortaram minha garganta. Foi um filme muito polarizador. Agora, em ‘Bright’, foi como voltar para um ringue de boxe depois de ter sido nocauteado. E isso é difícil, porque dirigir um filme é um jogo de confiança: você faz todos da equipe acreditarem em algo que só existe na sua cabeça”.

O filme vem sendo reprovado pela imprensa ao redor do mundo, sendo descrito por críticos como “muito vergonhoso” e “um desastre do gênero”.

A trama escrita por Max Landis (“Victor Frankenstein” e ”Dirk Gently”) conta a história do primeiro Orc a entrar na Polícia de Los Angeles (Joel Edgerton, de “Ao Cair da Noite”) e como seu novo parceiro (Will Smith, “Beleza Oculta”) lida com o preconceito e as diferenças dessa nova parceria. Além disso, os dois acabam descobrindo uma força maligna que tem como plano dominar o mundo.

O elenco do longa ainda conta com Edgar Ramírez (“A Garota no Trem”), Noomi Rapace (“Crimes Ocultos”) e Jay Hernandez (“Esquadrão Suicida”). 

 

 

via

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012.
Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ”Coluna Clichê” sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image

Leave a comment