Festival do Rio: ”Os Meyerowitz: família não se escolhe”

Você acha que sua família é estranha? Então você não conhece os Meyerowitz.
O longa une pequenas histórias envolvendo os três filhos de Harold (Dustin Hoffman), um escultor aposentado que só pensa em conseguir divulgar a mostra em Nova York. Danny (Adam Sandler) é um pai divorciado que está sofrendo pois sua filha Eliza (Grace Van Patten) está indo para a faculdade. Seu meio irmão Matt (Ben Stiller) é o único bem sucedido da família e o orgulho do pai, enquanto Jean (Elizabeth Marvel) é a filha esquisita que não se encaixa na dinâmica familiar.

Os irmãos não se parecem em nada, e por terem mães diferentes, conviveram com o pai em momentos distintos, tornando os relacionamentos superficiais e frios. Harold tenta unir os três em diversos momentos, mas não consegue – e quando consegue, não escuta o que os filhos falam pois só quer falar sobre si e sobre a tal mostra de arte. Os irmãos precisam unir forças para lidar com o pai, que reclama de tudo e acha que está sempre certo.

Noah Baumbach (”A lula e a baleia”, ”Frances Ha”) mostra com sensibilidade os dilemas da família utilizando diálogos honestos e que poderiam facilmente acontecer na sua casa. A estranheza nas relações é muito bem construída e os personagens dos filhos, cada um lidando com os fantasmas do passado e tentando viver de forma digna, dão a impressão de que aquela família realmente existe em algum lugar. Os atores estão ótimos em cena, principalmente Dustin Hoffman, que brilha em cena como o teimoso Harold.

 

Cotação: Bom

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image