Google vai remover “pornô de vingança” dos resultados de busca

google

O Google anunciou, através de Amit Singha, vice-presidente sênior de pesquisa no blog da empresa, que vai tomar providências para combater a “pornografia de vingança” – imagens de nudez ou sexo explícito compartilhado, sem o consentimento da vítima.

Segundo eles, “algumas imagens até mesmo acabam em sites de “extorsão sexual”, que forçam as pessoas a pagar para ter suas imagens removidas”, por isso “vamos criar um canal que facilite o processo de pedidos para remoção de imagens de nudez ou sexo explícito compartilhadas sem o consentimento do usuário nos resultados da pesquisa do Google. Esta é uma prática,direta e assertiva, semelhante à forma como tratamos os pedidos de remoção para outras informações pessoais altamente sensíveis, tais como números de contas bancárias e assinaturas, que podem vir à tona em nossos resultados de pesquisa.”

Diversas empresas do setor de tecnologia têm enfrentado grande pressão da opinião pública para derrubar fotos íntimas postadas sem o consentimento das pessoas e remover o link para esse conteúdo – e isso é ótimo. Na última semana, Kevin Bollaert, responsável por um site de pornô de vingança, foi condenado a 18 anos de prisão e ainda terá que pagar US$ 100 mil em indenizações para as vítimas que moveram uma ação conjunta contra ele.

 

Influenciador digital, consultor de Cinema, TV e Web, crítico de cinema, editor de vídeos e revisor de textos.

  • Image
  • Image
  • Image
  • Image