Potiche – Esposa Troféu

IF

Fãs do cinema francês vão gostar desse filme, dirigido pelo excelente François Ozon (‘8 Mulheres’ e ‘Dentro de casa’).
Na trama, que se passa na França de 1977, Catherine Deneuve é Suzanne Pujol, uma dona de casa que gosta de escrever poesia e praticar exercícios pela manhã. Ela é casada com o grosseiro Robert (Fabrice Luchini), que cuida da fábrica de guarda chuvas que um dia pertenceu ao pai de Suzanne.

Robert tem um caso com sua secretária, Nadège (Karin Viard), e trata a todos com brutalidade, inclusive seus filhos, Joëlle (Judith Godrèche) e Laurent (Jérémie Renier). A fábrica está passando por uma crise, pois devido aos maus tratos de Robert, os empregados estão em greve. Robert sofre um sequestro relâmpago, e isso afeta a vida de Suzanne, que precisa assumir o controle da fábrica, pois nenhum de seus filhos tem capacidade para isso. Para contornar a situação, ela conta com a ajuda do comunista Maurice Babin, personagem de Gérard Depardieu (cada dia mais gordo, diga-se de passagem).

Durante a trama segredos de Suzanne e Maurice são revelados, temperando assim a personalidade dos personagens.
Fabrice Luchini está muito bem no papel de marido autoritário. A nova posição da mulher no mercado de trabalho e no sustento do lar é um ótimo pano de fundo para Catherine, hoje com 69 anos, estrela do inesquecível ‘A Bela da Tarde’.

Cotação: Muito bom

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image