Review: ”A Química”

 ”A Química”, lançado em 2016, é um thriller da mesma autora de ”Crepúsculo”, sucesso teen também publicado pela editora Intrínseca.
A história começa quando Chris, a personagem principal, está fugindo de um grupo que a quer morta. Formada em medicina e ex agente de uma agência clandestina do governo norte americano, a jovem franzina tenta sempre ser o mais discreta possível, tem várias identidades, vive mudando de endereço e de carro, e nunca deixa rastros digitais por onde passa.
Tudo muda quando seus ex chefes precisam dela novamente para uma missão bastante específica: impedir que um terrorista espalhe um vírus letal que irá matar milhões de pessoas inocentes. Achando que pode negociar sua liberdade e decidida a completar a missão, a personagem, que agora se chama Alex, arma um plano, consegue correr contra o tempo e pega o bandido com relativa facilidade… até descobrir que pegou o cara errado. A trama engata a partir do capítulo 8, um dos melhores do livro.

As cenas de luta são incríveis e é impossível não torcer por Alex, que só quer o direito de viver em paz e parar de se sentir ameaçada o tempo todo. Unindo uma trama bacana (bem diferente do vampiro brilhante e milionário), reviravoltas surpreendentes ao longo de mais de 400 páginas, cenas de tortura bem detalhadas e uma personagem com passado complicado, ”A Química” é o livro perfeito para quem gosta de tramas de suspense. 

 

Cotação: Muito bom

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image
  • Image