Suburbicon – Bem vindos ao paraíso

Left to right: Julianne Moore as Margaret and Matt Damon as Gardner in SUBURBICON, from Paramount Pictures and Black Bear Pictures.

Comédias de humor negro não são exatamente um gênero popular no Brasil – poucas tiveram sucesso, como ”A família Addams” e ”Matadores de Velhinha”. Com ”Suburbicon” a história deve se repetir.

O filme se passa nos anos 50 num subúrbio fofinho chamado Suburbicon. Lá a vida é tranquila, os vizinhos se adoram, a grama é verdinha e nada de ruim acontece. Tudo vai bem até que um dia, sem nenhum motivo concreto, a casa da família Lodge é invadida por sequestradores. O pai, Gardner (a superestrela Matt Damon, de ”Perdido em Marte”), seu filho Nicky (Noah Jupe), sua esposa Rose e sua cunhada Maggie (Julianne Moore, de ‘‘Minhas mães e meu pai’‘ e ”Para sempre Alice”) viram reféns durante algumas horas e vivem momentos de desespero. Rose morre e a família tem que seguir em frente.

A morte acontece logo nos primeiros minutos do longa e vira o fio condutor do mistério: quem eram os homens que invadiram a casa? O que eles queriam? Gardner sabe de alguma coisa? A polícia começa a investigar o caso e juntar as peças, e Nicky se vê afastado do pai e tendo que lidar sozinho com o trauma. Ao mesmo tempo, uma família negra chega ao bairro e não é bem recebida pelos vizinhos.

O filme tem um roteiro interessante – obra dos irmãos Joel e Ethan Coen (”Queime depois de ler”, ”Matadores de Velhinha”), que sempre fazem ótimos trabalhos, mesmo com alguns tropeços como o triste ”Ave, César!” – e a trama prende o espectador, que quer saber o que realmente aconteceu naquela fatídica noite. Noah Jupe é um talento nato e aos 12 anos faz bonito em cena, com vários projetos encaminhados para o próximo ano e junto com Jacob Tremblay (”O quarto de Jack” e ”Extraordinário”) vai se tornar um dos galãs da próxima geração.
A direção do filme é de George Clooney (”Boa noite e boa sorte”, ”Gravidade”, ”Amor se escalas”).

 

Cotação: Muito Bom