As Trapaceiras

Falta de criatividade pode estragar um roteiro promissor. Esse é o resumo do longa ”As Trapaceiras”, que tem Anne Hathaway no elenco.

A trama começa com a doidinha Penny (a australiana Rebel Wilson) tentando dar um golpe no bar. Quando a polícia chega e atrapalha tudo, a loira precisa sair do país, mais precisamente para a charmosa cidade Beaumont Sur Mer, na França, terra dos ricos e famosos. Penny começa a aplicar alguns golpes no local mas é surpreendida por Josephine (Anne Hathaway, de ”O diário da Princesa”, ”Os Miseráveis”), outra golpista que não quer competição e faz tudo para se livrar de Penny.

As duas, a contragosto, começam a trabalhar juntas dando golpes no local, até que chegam ao milionário da internet Thomas (Alex Sharp), que vira alvo de disputa entre as duas. O filme dura uma hora e meia e é bobo pois as duas atrizes não possuem química – Anne está muito blasé; já Rebel não inova e mostra sua atuação de sempre, caricata e repetitiva. O longa, mesmo com bons figurinos e fotografia elegante, falha miseravelmente ao tentar explicar – como se houvesse motivo – o que leva as duas a serem golpistas e passarem o tempo todo perseguindo homens ricos. O teor feminista falha, e muito, e deixa um gosto requentado para quem assiste. Uma pena.  A direção é do novato Chris Addison.

 

Cotação: Ruim

Leia Mais
As golpistas