Brasil Game Show 2018

A Brasil Game Show já se consolidou no calendário dos grandes eventos brasileiros. Assim como o Salão do Automóvel é referência pra quem quer saber dos lançamentos do mundo automotivo, a BGS é a maior vitrine nacional do mercado de games.
Minha última participação nessa havia sido em 2015 e, na época, escrevi esse texto  sobre a importância desse evento, além de uma cobertura legal sobre a área Indie aqui no youtube (recordar é viver).
Em 2018 muita coisa mudou, apesar de ainda ocupar o Expo Center Norte, é nítido que os enormes galpões da zona norte de São Paulo já não comportam o tamanho do público que visita a feira. A exposição de videogames antigos perdeu espaço – provavelmente por ser a mesma desde a criação da feira – o espaço Indie (destinado a empresas brasileiras e estrangeiras desenvolvedoras de games independentes) também foi reduzido a um corredor estreito.
Tudo isso para dar espaço para novas grandes empresas (não necessariamente de tecnologia) participarem e interagirem com esse enorme público sedento por consumir cultura gamer. Por exemplo a Fini (fabricante de doces): participou da feira com um estande onde 4 pessoas disputavam uma corrida de Mario Kart (versão para Nintendo 64) e os perdedores caíam numa piscina de bolinhas.
Teve também a Old Spice (marca de desodorante) com arcades e brincadeiras ao vivo – além das diversas faculdades e lojas como Riachuelo, Lojas Americanas entre outras que tentam abraçar o público gamer/nerd/nostálgico.
Foto: Daniel Barbosa.
Dito isto, se em 2015 jogos com utilização da tecnologia VR eram novidade, hoje já é quase pré-requisito para qualquer expositor que queira atrair jogadores. Seja em empresas gigantes como Samsung, Microsoft e Sony ou até fabricantes de peças e acessórios para computador. Em qualquer espaço que se visita há ao menos um game rodando com alguma variação da tecnologia, seja em simular uma corrida de Fórmula 1 ou um simples cortar caixas com um sabre de luz. O VR veio para ficar e em breve dominará o mercado de games casuais, isso é fato!
Foto Dayane Christine.
Tenho ainda dois assuntos que me chamaram atenção e não posso deixar de comentar:
1- Variedade de lojas e produtos nerds;
2- Profissionalização dos E-Sports.
A primeira é bem simples e pontual; nunca se produziu e vendeu tantos produtos para o público nerd como atualmente. A variedade de lojas e produtos chega a impressionar. De pequenos comerciantes que produzem a própria mercadoria até gigantes do varejo, se encontra de tudo sobre qualquer tema nerd. Camisas de jogos antigos ou recentes, pelúcias de D12, bonecos Funko Pop inimagináveis etc. E as pessoas compram, muito!

Fotos: Daniel Barbosa.
Lembro de em 2015 eu assistir ao campeonato nacional de LOL (League of Legends) na BGS e do meu espanto ao ver o público vibrando igual a uma final do Brasileirão. Aquilo ficou na minha memória e agora em 2018 eu não vi um campeonato, eu vi vários torneios acontecendo simultaneamente em diversos estandes.
Inclusive meu amigo Lucas Viebig, que foi comigo ao evento, se inscreveu lá mesmo e participou do torneio da Sansung. Vou abrir uma grande aspas aqui pra uma pequena entrevista que fiz com ele:
Nessa BGS tive o prazer de participar de um campeonato de League of Legends no estande da Samsung! Torneio simples, Rei Da Mesa: quem fizesse 25 abates primeiro ganhava ou mais abates em 25 minutos ou a destruição da base adversária. Formamos uma equipe onde ninguém conhecia ninguém, fomos a primeira equipe a sentar para jogar e vencemos os 7 outros times participantes. Em nosso último jogo, o mais tenso de todos, empatamos em 3 abates para cada time, os termos de desempate seriam: torres e depois farm. Nenhuma das equipes levou torre então ficamos na expectativa pela contagem e a vitória veio por uma diferença de 40 de farm… 739 a 699. Explodimos de alegria! Como premiação ganhamos uma camiseta autografada pelos vice campeões do circuito brasileiro de LOL, a equipe de eSports do Flamengo. Ainda tivemos o privilégio de poder jogar uma show match com os times misturados, uma experiencia que não tenho como descrever.
O mercado de games já é um mercado bilionário – a previsão é movimentar 1,5 bilhão somente no Brasil em 2018, com mais de 75 milhões de jogadores – existem dezenas de times profissionais no Brasil que participam de campeonatos mundiais como de LOL, Overwatch, Gears of Wars, CS:GO entre muitos outros. Não está longe o dia em que um canal aberto de TV irá transmitir um campeonato de eSports (e ter boa audiência).
Voltando para a BGS – e para finalizar esse longo texto – jogos recém-chegados no mercado podiam ser testados, como de costume. Destaques para o novo jogo do Homem-Aranha para Playstation 4 – era preciso marcar hora para jogar (ou esperar horas na fila – e cada jogador pode aproveitar o jogo por 20 minutos – e para Days Gone, também lançamento exclusivo da Playstation é jogo de ação, aventura e sobrevivência da SIE Bend Studios.
Para encerrar, fique com algumas fotos do evento e também visite nosso Instagram – fizemos uma cobertura bem legal lá.

 

Leia Mais
Selena Gomez fala de orgulho de ter sido ‘estrela da Disney’ após comentário polêmico