Cinebiografia de Marilyn Monroe é suspensa por causa de excesso de cenas quentes

A cinebiografia da atriz Marilyn Monroe (1926-1962) estrelada pela atriz cubana Ana de Armas e dirigida pelo cineasta Andrew Dominik teve seu lançamento suspenso por causa do excesso de cenas quentes. Inicialmente prevista para 2021, a produção foi adiada inicialmente para 2022 até que seus produtores cheguem a um consenso em relação ao seu conteúdo. A informação foi noticiada pelo site especializado em cinema World of Reel.

Batizado de ‘Blonde’ (‘loira’, em tradução livre), a obra é inspirada no livro homônimo da escritora Joyce Carol Oates. Fontes ligadas ao projeto revelaram à imprensa internacional que uma primeira sessão do longa para seus produtores deixou os executivos “horrorizados”. O incomodo maior teria sido com uma cena de estupro de Monroe e outra envolvendo sexo oral.

“Eles [os produtores] querem uma nova versão do filme e o Dominik não quer”, disse o contato da publicação em relação ao embate criado entre os investidores do filme e o diretor.

Além de Armas, ex-namorada do ator Ben Affleck, ‘Blonde’ ainda conta em seu elenco com os atores Adrien Brody (vencedor do Oscar por ‘O Pianista’) e Bobby Cannvale e a atriz Julianne Nicholson. 

Leia Mais
Novo ”Avatar” terá mais de 3 horas de duração