Daniel Craig revela ter se trancado em casa por causa de fama como “007”

Prestes a voltar aos cinemas com seu último trabalho como o espião James Bond, Daniel Craig admitiu que teve muita dificuldade para lidar com a fama que conquistou após estrear na franquia com o filme ‘007: Cassino Royale’ em 2006.

O ator de 53 anos refletiu sobre essa questão em um novo documentário, ‘Being James Bond’, segundo o jornal Daily Mail. “Minha vida pessoal foi afetada por eu ter ficado tão famoso de repente”, o britânico apontou. “Eu costumava me trancar em casa e fechar as cortinas; estava biruta. Eu estava física e mentalmente ‘sob cerco’.”

“Eu não gostei do novo nível de fama”, ele continuou, antes de revelar que, nessa época, recebeu o apoio de outro ator famoso: “Foi Hugh Jackman quem me ajudou a aceitar isso e a apreciar a fama.”

Antes de se tornar o James Bond nos cinemas, Craig havia trabalhado em alguns filmes famosos, como ‘Elizabeth’ (1998), ‘África dos Meus Sonhos’ (2000) e ‘Lara Croft: Tomb Raider’ (2001). Assim, ele já se sentia contente com sua carreira. “Para mim, eu já o mais bem-sucedido que jamais poderia ser como ator”, disse o artista no documentário.

Desde o filme de 2006, Craig atuou em outros quatro longas de James Bond: ‘007 – Quantum of Solace’ (2008); ‘007 – Operação Skyfall’ (2012); ‘007 Contra Spectre’ (2015); e ‘Sem Tempo Para Morrer’. Este último será lançado no Brasil no dia 30 de setembro

Leia Mais
Sony divulga o primeiro trailer de “Uncharted: Fora do Mapa” – e está incrível