O outro pai

Depois da morte da mãe, quatro irmãs descobrem, de maneira pouco usual, que não possuem o mesmo pai. E agora? Utilizando boas piadas num tipo de ”gincana mórbida”, Claudia (Belén Cuesta), Sara (Blanca Suárez), Sofia (Amaia Salamanca) e Lucia (Macarena García) viajam pela Espanha buscando seus pais e compartilhando segredos do passado.

Claudia vive um casamento frustrado; Sara é casada com o trabalho e se arrepende de ter deixado um grande amor; Sofia é gay e tem problemas de relacionamento e Lucia, a caçula de cabelos cor de rosa, não se apega a nada e a ninguém. As quatro não poderiam ser mais diferentes, o que gera muitos atritos entre elas. O filme é bem rápido e a descoberta dos pais também não leva muito tempo – e nem poderia, já que a história precisa ter início, meio e fim.

As atrizes são lindas e estão muito bem em cena, misturando humor e tristeza na mesma medida. A Espanha vem se destacando na Netflix com boas produções como ”La casa de papel”, ”As telefonistas”, ”Grand Hotel” e a recente ”Alto Mar”, que são ótimas opções para quem quer sair do nicho Estados Unidos-Inglaterra.

 

Cotação: Bom

Leia Mais
Crítica: ”Virgin River” [1ª temporada]