Projeto Gemini

Pense num filme ruim, sem pé nem cabeça, e com a grife de Ang Lee.
A história segue Henry Brogan (Will Smith, de ”MIB”) é um assassino profissional conhecido por sua eficácia. Durante muitos anos, ele executou diversas mortes a mando de seus chefes sem nunca questionar tais ações, mas agora que está mais velho, tudo mudou.

Agora, prestes a se aposentar, ele começa a ser atacado por um competidor à altura: um agente que consegue prever todos os seus movimentos. Junto com Danny (Mary Elizabeth Winstead, de ”Scott Pilgrim”), ele precisa fugir para se proteger e entender o que está acontecendo. Logo, Henry descobre que esse agente misterioso, na verdade, é clone seu, mais jovem, enviado pela Agência de Inteligência de Defesa dos Estados Unidos, que guarda um grande segredo. UAU.

Fugindo, correndo e lutando por quase 2 horas, ”Projeto Gemini” entrega uma trama é fraca, confusa e no fim esse grande segredo nem é tão grande assim. O quase casal formado por Will e Mary não funciona, e o vilão Clay Verris (Clive Owen) parece perdido, variando entre um discurso de ódio louco e um amor paternal pelo clone Junior, em cenas que não chegam a lugar nenhum.
É difícil entender como Ang Lee, ganhador do Oscar por ”’O Segredo de Brokeback Mountain” e ”As Aventuras de Pi”, embarcou num projeto furado como esse.

Cotação: Ruim

Leia Mais
Feel the beat