Review: ”Made in Mexico”

Pense numa mistura de ”The Hills” com ”Rich Kids of Beverly Hills” e uma pitada de ”Keeping up with the Kardashians”. O show acompanha o dia a dia de um grupo de riquinhos que mora na Ciudad de Mexico e seus ”white people problems”.

O grupo é composto basicamente por pessoas brancas e padrão: Roby Checa, um empresário que adora festas e bebidas; Columba, um modelo de 24 anos; Kitzia, ex estilista que tem problemas com a sogra e melhor amiga de Columba;  Hanna, que estudou em Harvard e é apaixonada por causas sociais; a blogueira e instagrammer Chantal; Liz, que é chilena e se mudou para o México com seu noivo; Carlos, apresentador de tv e o ponto que liga todos os participantes do elenco; Shanik, apresentadora e modelo; e Pepe, dono das maiores baladas da cidade.

O elenco, por incrível que pareça, tem carisma. Seus problemas são ridículos, como decidir que roupa vestir num evento de ”Dia dos Mortos” ou qual foto postar nas redes sociais, e por isso mesmo a série de 8 episódios é tão viciante. O grupo não se dá tão bem quanto deveria, e isso é o mais legal.
Os barracos são maravilhosos, principalmente os que envolvem Kitzia, que tem personalidade forte e não deixa barato para defender quem ama. Algumas tramas poderiam ser mais bem desenvolvidas, como a de Carlos, mas nada que impeça a diversão e o sentimento de vergonha alheia em alguns momentos. Compras, festas, jantares, desfiles, a vida dos participantes é como se fosse um filme da ”Sessão da Tarde”. No final, ”Made in Mexico” é aquele tipo de reality show que todos nós amamos odiar.

 

Cotação: Regular

Leia Mais
As golpistas