Escola de Cinema Darcy Ribeiro completa 15 anos

Uma escola de cinema, por onde já passaram 15 mil alunos, que se transformou em um centro de cultura, recebendo outras manifestações artísticas, e, ao completar 15 anos, abre espaço para um coworking exclusivo do setor do audiovisual. Essa é a Escola de Cinema Darcy Ribeiro, criada em 2002, pela sua fundadora e diretora Irene Ferraz e um conselho de personalidades da área cultural.

As comemorações do aniversário começam no dia 21 (terça-feira) com o evento Novembro na Darcy – inauguração da Sala de Dramaturgia Leila Diniz, com a presença de Janaína Diniz Guerra, filha da atriz, apresentação do ator Tonico Pereira e do biógrafo de Leila, Joaquim Ferreira dos Santos, curador da  Mostra de Cinema Leila Diniz (que acontece a partir de 28/11); exibições de filmes de ex-alunos, alguns deles atualmente professores da escola.

A programação do Novembro na Darcy – 15 anos  segue o lema da escola “Pensando e fazendo cinema no Brasil”. O primeiro longa-metragem que será apresentado é Fala comigodo professor e ex-aluno Felipe Sholl, premiado como Melhor Filme no Festival do Rio 2016, que conversa com o público após a sessão. No dia seguinte, tem sessão de  Pendular, da ex-aluna Julia Murat, premiado no Festival de Berlim, seguida de conversa com a atriz Raquel Karro. 

Coworking Audiovisual, um espaço para escritórios exclusivos do setor, irá impulsionar ainda mais a rede de trabalho que já acontece informalmente nos espaços da escola. Uma rede de troca que se manteve forte nestes 15 anos pois é, acima de tudo, uma rede de amizade e afeto. A escola agrega diversas gerações de profissionais do cinema – do diretor docente Ruy Guerra (que dá nome à Sala de Projeção) à jovens expoentes como os cineastas Felipe Sholl, Julia Murat, Wagner Novais (5x favela – agora por nós mesmos) e a montadora Laís Lifschitz (No intenso agora).

Um dos maiores orgulhos da escola, criada pelo Instituto Brasileiro do Audiovisual, é ter se tornado um centro de referência do audiovisual e ter seus ex-estudantes inseridos no mercado de trabalho, além dos inúmeros prêmios conquistados pelos seus filmes em importantes festivais nacionais e internacionais. Em todos os cursos regulares – direção, montagem, roteiro, produção etc – de 10 a 15% das vagas são de bolsas de estudos. E todos os anos são realizados cursos de formação totalmente gratuitos, com seleção dos alunos através de edital, como o “Laboratório de Roteiro – Capacitação de Roteiristas Estreantes”, que será lançado no final deste mês de aniversário.

Mais informações no site da escola e também no Facebook.

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012.
Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ”Coluna Clichê” sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image

Leave a comment