O que eu senti ao assistir ”Animais Fantásticos”

Veja bem, eu não sou fã da J.K. Rowling. Nunca assisti a nenhum filme da franquia ”Harry Potter” (se assisti não me lembro) e já tentei ler os livros algumas vezes, mas a história não me pegou. Porém, para não decepcionar meus leitores, essa semana tive a missão de assistir a ”Animais Fantásticos” para escrever para minha ”Coluna Clichê”.

A inglesa J.K. Rowling já vendeu mais de 400 milhões de cópias de seus livros – após ”Harry Potter”, ela escreveu o romance adulto ”Morte Súbita” e depois publicou também ”O chamado do cuco”. Já foi acusada de plágio algumas vezes, viu a saga do bruxinho ser rejeitada por diversas editoras antes do sucesso chegar, enfrentou uma separação complicada e também morou em Portugal.
Depois de muitos filmes da franquia que a deixou rica e poderosa, seu novo projeto é ”Animais Fantásticos”, do qual foi roteirista.

Na trama, acompanhamos o inglês Newt Scamander em sua viagem a Nova York.
Ele é o autor do livro ”Animais Fantásticos e Onde Habitam”, um manual que irá se tornar muito famoso no futuro e será usado na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, na Inglaterra. Newt é um jovem Magizoologista (um bruxo que estuda criaturas mágicas).
Ele chega a Nova York com um propósito bem específico (calma, sem spoilers aqui) porém tudo vai dar errado quando sua maleta cheia de criaturas estranhas for trocada com a do ”não maj” Jacob Kowalski.

O filme se desenrola de forma complexa e de vez em quando rápida demais – e o protagonismo-não-protagonista de Eddie chama atenção, pois mesmo que ele seja um dos atores mais conhecidos do elenco, seu personagem é apenas o fio condutor de uma trama muito maior, que inclui preconceito e muitos segredos. Recentemente foi anunciado que a franquia terá um total de 5 filmes.

Muitas vezes, quando falo que trabalho escrevendo críticas de cinema para esse humilde site, as pessoas não entendem que preciso separar a minha ”persona pessoal” da minha ”persona crítica”. Meu trabalho me obriga a ver filmes que provavelmente eu não assistiria se não trabalhasse com isso – e é bom esclarecer que a função do critico não é impôr sua vontade e impressões para os leitores, mas sim avaliar o trabalho de forma sincera, com o afastamento necessário.

”Animais Fantásticos” é um filme bacana e visualmente encantador, feito especialmente para fãs de ”Harry Potter”. Eddie Redmayne, ganhador de um Oscar, ainda exagera nas caretas em alguns momentos, mas isso não compromete o filme.
Em muitos momentos me vi emocionada com o rumo que um certo personagem tomou, e realmente me senti dentro daquela trama.
Embora a história seja muito mais interessante para quem está por dentro do universo de ”Harry Potter”, ”Animais Fantásticos” cumpre seu papel: divertir jovens e adultos durante pouco mais de 2 horas.

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog de design e inspirações CuteDrop.

  • Image
  • Image