Aftersun

Delicado e íntimo, o filme segue Calum (Paul Mescal), o pai da pré-adolescente Sophie (Frankie Corio), que todos pensam ser sua irmã, em uma viagem de férias quando tinha 11 anos de idade.
O filme é visto pela perspectiva da menina, que tem uma filmadora para registrar os melhores momentos da viagem.

Com flashes do momento atual de Sophie, hoje adulta, e filme aos poucos vai se materializando numa trama triste que mostra a inescrutabilidade essencial dos nossos pais.
Nós conhecemos esse pai apenas em pedacinhos, pelos olhos da filha que o ama, que Calum mantém proposital e dolorosamente afastada de certos aspectos de sua vida. Ele mantém um bom relacionamento com a mãe dela, mostrado em algumas cenas logo no início.

O filme tenta fazer a ponte entre uma tentativa emocional de simular a realidade – o que Sophie pensava aos 11 anos era real? Seu pai era um super herói ou um homem comum, com problemas? Como foi o relacionamento deles ao longo dos anos? O que aconteceu com Calum?

Concorrente ao Oscar 2023, esse filme é lindo e merece sua atenção.

Cotação: Muito bom

Leia Mais
Todos menos você