Maya Hawke diz que fez ‘Era Uma Vez em Hollywood’ graças ao nepotismo

Maya Hawke tem uma participação bem discreta no filme Era Uma Vez em… Hollywood, interpretando um dos membros da família Mason que de última hora dá para trás no atentado contra o protagonista Rick Dalton. A atriz afirmou que conseguiu o papel na produção de Quentin Tarantino por conta da amizade do diretor com a sua mãe, a também atriz Uma Thurman (Kill Bill).

“Eu nunca pretendi implicar que eu não consegui o papel por motivos de nepotismo —eu o consegui totalmente por isso”, disse Hawke durante uma entrevista para o The Times of London. Ainda de acordo com ela, sua escalação tinha a ver com as suas ligações com a mãe e o pai, o ator Ethan Hawke (Dia de Treinamento), porque Tarantino queria artistas da jovem Hollywood como membros da família Manson.

A atriz também comentou sobre as relações de nepotismo na indústria americana. “Merecimento é uma palavra complicada. Há muitas pessoas que merecem este certo estilo de vida e que não tem, mas eu acho que estou confortável em não merecer e ter mesmo assim”, declarou Hawke na conversa.

Eu sei que eu não fazer seria bom para ninguém. Eu vi dois caminhos quando comecei [a trabalhar], e um deles era: mude seu nome, opere o seu nariz e compareça a sessões abertas de casting. Está tudo bem de virar piada quando você está em uma atmosfera rarefeita. É um lugar de muita sorte para se estar.”

Leia Mais
Chris Hemsworth assume fracasso de ‘Thor 4’ e reclama por ser apenas ‘o cara musculoso’ da Marvel