Brad Pitt quebra silêncio sobre divórcio de Jolie e acusações de abuso infantil

Quase oito meses depois de sua separação de Angelina Jolie, Brad Pitt falou, diretamente, pela primeira vez sobre o assunto… Até então, o ator vinha se posicionando a respeito do divórcio somente através de seus representantes. A declaração de Brad veio na mais recente edição da “GQ Style”, da qual é capa.

Brad Pitt é capa da GQ Style (Foto: Reprodução/Instagram)

O astro de Hollywood contou que está morando na casa que dividia até então com sua família e que se sente sozinho, a não ser pela companhia de seu amado buldogue, Jacques. Pitt disse que vem fazendo terapia e reconheceu que a bebida se tornou um problema.

O ator que foi inocentado das acusações de abuso infantil (de que ele teria gritado e até agredido fisicamente o filho mais velho Maddox) comentou sobre o dia em que Jolie decidiu chamar o “Child Services”, departamento do governo responsável por tratar desses casos.

Eu estava realmente à parte e preso a um sistema quando o “Child Services” foi chamado. E você sabe, depois disso, nós [ele e Jolie] fomos capazes de trabalhar juntos para resolver isso. Nós dois estamos fazendo o nosso melhor. Ouvi um advogado dizer: “Ninguém ganha no tribunal – é apenas uma questão de quem se machuca mais”. E parece ser verdade, você gasta um ano apenas focado em construir um caso para provar o seu ponto e por que você está certo e por que eles estão errados, e é apenas um investimento em ódio vitriólico”.

Apesar de estarem numa intensa batalha de custódia, Brad afirmou que ele e Jolie estão unidos para não se machucarem e nem machucarem as crianças no tribunal…
Eu simplesmente me recuso. E, felizmente, minha parceira concorda com isso, é muito, muito chocante para as crianças, de repente ter sua família destruída completamente. Então tudo tem que ser feito com muito cuidado e delicadeza. Nosso foco é que todos saiam pessoas mais fortes e melhores – não há outro resultado“, ponderou.
O bonitão ainda declarou que não quer odiar Jolie. “Eu vejo isso acontecer com os amigos – vejo quando um cônjuge compete com o outro e quer destruí-lo, e apenas desperdiça anos com esse ódio. Não quero viver assim“.

 

via

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV. Também colabora com o blog ''CuteDrop''.

  • Image
  • Image