Guardiões da Galáxia

guardioesdagalaixa2013filme2014marvelguardians-of-the-galaxy-logo1

 

Um dos filmes de super heróis mais aguardados do ano, ”Guardiões da Galáxia” não decepciona. Muito pelo contrário! Se baseando num filão de quadrinhos da Marvel, os Guardiões apareceram pela primeira vez em 1969, na revistinha ”Marvel Super Heroes” de número 18.

Na trama, um grupo de desajustados precisa se unir para salvar o Universo, que está sendo ameaçado por Ronan, o Acusador (Lee Pace). O filme se inicia em 1988, com o jovem Peter Quill (o lindo Wyatt Oleff) em um hospital. Sempre junto a seu walkman, o menino vê sua mãe morrer e alguns minutos depois é abduzido por uma nave espacial, nunca mais retornando ao seu verdadeiro lar.

26 anos depois, Quill (Chris Pratt) se mete numa grande roubada ao tomar para si o Urbe, um poderoso artefato que está sendo procurado por Ronan. Para isso, Ronan envia Gamora (Zoe Saldana), uma exímia lutadora e a mulher mais perigosa do universo, para roubar o artefato. Os espertos Groot (Vin Diesel), uma árvore humanóide e Rocket (Bradley Cooper) também estão atrás do objeto, pois pretendem vendê-lo. Eles vão até o planeta Xandar e após uma luta, acabam presos.

Na cadeia, o grupo conhece o lutador Drax (Dave Bautista). Ele quer vingar sua família, que foi morta por Ronan. Juntos eles decidem, então, escapar da prisão e vender o Urbe, para que ele não caia nas mãos erradas. A cena da fuga é uma das melhores do longa. Os Guardiões passam a ser perseguidos por Ronan, que quer acabar com a vida deles, e inesperadamente conseguem ajuda de Yondu (Michael Rooker), o responsável pela abdução de Peter Quill quando criança.

Juntando cenas bem elaboradas, diálogos ácidos, piadinhas sobre o ator Kevin Bacon e uma trilha sonora incrível, que conta com sucessos como ”I Want You Back” (Jackson 5), ”Cherry Bomb” (The Runaways), ”Hooked on a Feeling” (Blue Swede) e ”Ain’t No Mountain High Enough” (Marvin Gaye), o filme é impecável do início ao fim, para nenhum fã de quadrinhos botar defeito. 
Os atores principais (Bautista, Saldana e Pratt) tem química na tela. O carisma de Pratt, que já havia provado seu valor em ”O Homem que mudou o jogo” e ”Ela”, é inegável – o ator foi a escolha perfeita para o papel. A direção de James Gunn, cujo trabalho de maior expressão foi ”Scooby Doo”, de 2002, é precisa. O filme custou 170 milhões de dólares e ganhará continuação em 2017.

 

Cotação: Muito bom

 

* O filme tem ligação com a trama de ”Os Vingadores 3″ – leia mais aqui
* Saiba algumas curiosidades sobre o longa clicando aqui
* Ouça toda a trilha sonora clicando aqui

Editora-chefe do site e bacharel em Estudos de Mídia pela UFF, trabalha com redes sociais e produz conteúdo para web desde 2012. Curiosa e apaixonada por cinema, escreve aqui em sua ''Coluna Clichê'' sobre os filmes que assiste no cinema e na TV.

  • Image
  • Luís Sôlha

    Muito boa a crítica, mas só uma correção, o Rocket e Groot queriam prender o Peter Quill.