6 perguntas para… Adriane Galisteu

Apresentadora, modelo, atriz, digital influencer, mãe: Adriane Galisteu é muitas em uma só.

Aos 47 anos, ela conta nessa entrevista exclusiva os detalhes de sua quarentena com a família em São Paulo, projetos para o Youtube e Instagram e também sobre o Rango do Bem, ação solidária realizada aos domingos.

Confira:

_

1- Oi Adriane, gostaria de começar perguntando como está sendo esse momento de quarentena para você e sua família? Como está sendo seu dia a dia? Qual foi o seu maior aprendizado até agora?
Tenho aprendido muito com a quarentena. Ficando em casa tenho administrado bem o tempo de ócio, de ser uma boa companhia pra mim, curtir marido e filho o tempo todo é bom demais.
No começo fiquei um pouco nervosa, depois um pouco triste, mas agora está tudo bem. São momentos que a quarentena causa na gente, sabe? Em todos nós. Com momentos de medo, insegurança, ansiedade. Acho que depois vamos sentir falta desse momento de calmaria e de administrar o nosso tempo de poder fazer as coisas que a gente tem vontade.

_

 2- Vi que você está super ativa nas redes sociais, produzindo conteúdo todos os dias. Como você escolhe os temas e convidados para suas lives? O que você espera passar para o público que te assiste?
Eu tenho realmente produzido muita coisa nas redes sociais além das nossas lives diárias, inclusive aos sábados e domingos. Tenho feito também uma instasérie chamada “Alta Sociedade Baixa” que fica no meu IGTV do Instagram, tenho feito meus canais do Youtube que agora ganhou mais um dia – antes era só na quarta feira, agora é na quarta e na sexta feira. Estou fazendo o podcast daqui de casa, antes gravava no estúdio, mas agora estou fazendo daqui da minha casa e convidado da casa dele, enfim, tenho trabalhado muito! Quando eu penso em uma live, penso na qualidade dela, sabe? Ou eu levo alguém muito engraçado, ou que tenha uma história pra contar, ou que tenha algo pra ensinar… mas eu só convido pessoas que gosto e admiro.   

_

3- Você tem mais de 400 mil inscritos no seu canal do Youtube, onde, com muito bom humor, fala sobre moda, beleza, comportamento e até sobre sua paixão por reality shows. Você acha que o Youtube é a nova TV? Está realizada nesse projeto?
As redes sociais tem uma importante grande na minha vida profissional e pessoal. Hoje me vejo muito bem posicionada nas plataformas (em todas), todas que são legais estar, eu estou. Agora ando aprendendo a lidar com o TikTok e vamos tocando a vida (risos). E dessa forma que a gente vai lidando, cada hora surge uma coisa nova e você tem que aprender a mexer, isso faz parte desse novo processo. É isso! Estou feliz e tenho tido bons resultados. O Youtube especificamente é uma plataforma muito louca, curiosa, fico buscando mais inscritos, é muito desafiadora e como falei anteriormente resolvi subir mais vídeos até para testar e ver como vai ser. Agora na quarentena é tudo meio atípico, por exemplo, os bilhões de votos que o BBB20 teve esse ano.

_

4- Um dos vídeos mais famosos do seu canal é o que você conta sobre sua decisão de parar de fumar e como isso mudou sua vida. Pode contar resumidamente como foi o método que você utilizou e como foi possível alcançar esse objetivo?
Oh! Não sei se é o vídeo mais visto, mas é um vídeo com um conteúdo muito importante. Primeiro porque pouca gente sabia que eu fumava, segundo porque tem muita gente querendo se livrar desse vício, terceiro porque é difícil demais! Então, eu fiz dois vídeos: um conta a minha história falando sobre o fim do cigarro na minha vida e tenho um outro vídeo que eu dou de presente para as pessoas um pouquinho do curso que eu fiz para parar de fumar com o Dr. Alberto. Eu dei no final do ano (2019) de presente dez passos pra você começar a largar o vício do cigarro. Eu vou te falar: foi a coisa mais importante que fiz na vida. Tenho muito orgulho de mim, falo pra todo mundo: eu consegui largar o cigarro meu amor, imagina!!
Foi isso que pensei quando fiz a ”Dança Dos Famosos”, fiquei com tanto medo! (risos) Eu falava pra mim mesma: Seu eu parei de fumar, eu vou dançar. E foi incrível, isso é uma conquista, um troféu que você carrega muito importante. O fato de parar de fumar é um orgulho que eu tenho, uma vitória! Acho que nosso maior inimigo somos nós mesmos, nossa cabeça, nossos medos, nossas travas, tudo isso atrapalha muito. E quando eu tento me sabotar, eu lembro das minhas conquistas, das minhas lutas comigo mesma e que vencer o cigarro foi uma delas.

_

5- Você criou um novo quadro em seu IGTV chamado #falaGalisteu, onde vai responder as perguntas dos fãs. Em todas as entrevistas que você dá, é nítido que você é muito simpática e se sente confortável nesse momento, sempre rindo e contando histórias. Você sempre teve uma relação transparente com seus fãs?
Você sabe que essa questão do #FalaGalisteu foi assim: eu estava zapeando a televisão, procurando mais conteúdo e de repente me deparo com Sylvester Stallone fazendo isso e achei tão legal! Ele falando com os fãs dele, poxa! Os meus fãs são tão carinhosos, me perguntam tantas coisas, algumas eu respondo, outras eu não consigo ter tempo de responder…
Eu falei: ”Quer saber? Vou criar uma forma de estar perto de todo mundo, de responder as perguntas, eu vou de cinco em cinco, de seis em seis e dessa forma vou respondendo!”.
Adorei ter colocado no ar esse IGTV, adorei!! O problema agora é que estou cheia de pergunta pra responder (risos) mas vou manter pelo menos uma vez por semana o #FalaGalisteu – que aliás também é o nome do meu podcast.

_

 6- Para terminar: pode falar um pouco sobre a ação ”Rango do bem”, desenvolvida durante a quarentena?

Sim, para coroar minha quarentena veio o “Rango do Bem”. Eu estava em casa olhando o Instagram e me deparo com meu produtor há mais de vinte anos, que estava fazendo um monte de comida na casa dele. Ligo pra ele e pergunto o que ele estava fazendo com tanta comida, e foi quando ele me explicou que estava fazendo quentinha para distribuir para pessoas em situação de rua. Foi quando eu abracei a ideia – quero já! – e perguntei como fazia e terminamos criando o Esquadrão do Bem, formado por mim, Thidy Alvis, o Milton (o radarx nas redes sociais) e o Marcelo Ferraz (que é um sócio do Milton). Então, somos nós quatro, a gente cozinha, divide a marmita em casa, não temos panela, não temos estrutura para tanto, mas a gente dá um jeito! Começamos com 50 e já estamos com 100 quentinhas todos os domingos, começamos só com as quentinhas mas agora já temos fruta e água para acompanhar. Temos parceiros nos assistindo e ajudando muito a gente. Tem sido muito bacana. Os meus domingos e semanas da quarentena mudaram e estão começando de forma mais leve e colorida.

Rango do Bem

REDES SOCIAIS:

Siga Adriane no Instagram

Canal da Adriane no Youtube

Tik Tok: @adrianegalisteu

Leia Mais
5 perguntas para… Bruno Fagundes e Felipe Hintze