O mistério de Henri Pick

Em uma estranha biblioteca no coração da Bretanha, uma jovem editora Daphné (Alice Isaaz) descobre um manuscrito de um extraordinário livro que imediatamente decide publicar.
O romance se torna um best­seller, atraindo mídia para a pequena cidade e fazendo com que a editora ganhe muito dinheiro, coisa rara em tempos de crise. O problema é que o famoso crítico literário Rouche (Fabrice Luchini) não acredita que o autor do livro, Henri Pick, um fabricante de pizzas que morreu dois anos antes, tenha realmente escrito a obra.

Para piorar, segundo a viúva do autor, ela nunca o viu escrevendo nada ou lendo alguma coisa relacionada ao livro. Convencido de que se trata de uma fraude, o crítico literário decide liderar uma investigação, esbarrando em Joséphine Pick (Camille Cottin), filha de Henri, que não vai deixar que o nome do pai seja manchado. Juntos, os dois irão percorrer Paris e seguir as pistas deixadas por Henri para descobrir, de uma vez por todas, o mistério por trás do livro.

A trama consegue unir humor e mistério na mesma medida. Joséphine e Rouche não poderiam ser mais diferentes: ele é desconfiado, ela sempre acredita nas pessoas. Os dois se detestam mas estão unidos no mesmo objetivo, criando assim uma boa dupla. A dupla brilha em cena ao lado de Alice, em algumas das melhores cenas. O longa tem direção de Rémi Bezançon (”Zarafa”).

 

Cotação: Bom

Leia Mais
Cadê você, Bernadette?